27 de maio de 2009

Propriedade privada e domínio público

Para mim, é claro: enquanto eu não perder completamente a esperança (a ilusão, seja…) de vir a vender certas coisas que escrevo, hei-de querer conservar delas a propriedade legal. Abdico, porém, de qualquer direito à parte da minha escrita que eu nunca quis vender. A grande maioria das coisas que escrevo aqui na Travessa não tem grande interesse para ninguém, mas, se alguém quiser citar o que eu escrevo sem mencionar a fonte ou apresentando-se até como sua autora ou seu autor, faça o favor! Ficarei, naturalmente, muito satisfeito de ver alguma ideia ou formulação minha ser assim adoptada por outra pessoa. Sobretudo, se eu ainda concordar com ela…

Sem comentários: