24 de junho de 2008

Mortes anunciadas de gente e igrejas - o charme literário do não literário

Às vezes, acho muito bonitos textos que não foram, muito provavelmente, escritos para o serem. Dois exemplos, ambos de autor anónimo, que eu traduzo por prazer: o primeiro do All Music Guide, um excerto da descrição do Children’s Corner de Debussy; o segundo de um pequeno folheto publicitário publicado pelo Gabinete Turístico de Stevns (Dinamarca) que recolhi na recepção de um parque de campismo.
----------
-----Children’s Corner foi escrito por Debussy para a sua filha de três anos, Claude-Emma (a que ele chamava "Chou-Chou"), e tem a seguinte dedicatória: “Para a minha querida Chou-Chou, com as ternas desculpas do pai pelo que vai seguir-se.” Pode presumir-se que os sentimentos do compositor fossem um reconhecimento da inevitável perda de inocência que se dá quando crescemos, mas as suas palavras ganham uma tonalidade mais pesada, mais profética, quando sabemos o que de facto se seguiu – Claude-Emma morreu de difteria um ano depois de Debussy ter morrido de cancro em 1918.

-----------
-----A 16 de Março de 1928 às cinco horas da manhã deu-se um desabamento da falésia de Højerup. Não foi a primeira nem a última vez que isso aconteceu, mas esse desabamento foi especial, porque o pedaço de falésia que desabou levou consigo na queda o coro da velha igreja local.
-----Desde que a igreja de Højerup tinha sido construída por volta de 1250 que a falésia se aproximava impiedosamente. Segundo a lenda, todas as consoadas a igreja fugia terra adentro um passo de galinha, mas isso não chegou para a salvar.
-----No século XVII, a erosão da falésia tinha já começado a comer o cemitério, com o resultado macabro de ficarem a sobressair da riba pontas de féretros e esqueletos. Em 1910, deixou de se usar a igreja, mas haveriam ainda de passar 18 anos antes de o edifício sucumbir ao seu destino.
-----A igreja parcialmente ruída tornou-se rapidamente um sucesso. Em três dias, Højerup teve cerca de 40 000 visitantes. Fascinavam-nos o dramático quadro de uma igreja desmoronada e os restos trágicos do coro, do altar, de lajes funerárias, de ataúdes e esqueletos lá em baixo na praia. Logo após a derrocada, foi decidido que a igreja seria protegida contra o avanço da erosão. Hoje, ergue-se orgulhosa à beira do precipício e o desaparecido coro foi substituído por uma ampla varanda com uma vista maravilhosa para a falésia e o mar.

----------
O truque do primeiro texto está em omitir que entre a dedicatória da peça à sua filha e a morte de Debussy decorreram 10 anos; o segundo, esse, não tem truque nenhum. Agora, mesmo que não achem aos textos a graça que eu acho (eram coisas deste tipo que eu gostava de escrever, palavra, mas não consigo…), já que aqui estão, aproveitem, e oiçam um bocado do Children's Corner (pelo próprio Debussy!) e vejam uma bonita foto da igreja de Højerup (por Peter Dam, daqui)...

Sem comentários: